quinta-feira, julho 27, 2006

Sagrado

De tanto amanhecer e anoitecer
jogou no oceano a única montanha e
(jamais saberemos se não foi o contrário:
o oceano sobre a montanha)

Depois (ainda antes de ser possível
observá-lo através da espessa cortina
que não havia) súbito anoiteceu
ou amanheceu pela última vez.

--------------------------------------

continua aqui:
http://docespoesias.blogspot.com/

5 comentários:

Erly Welton Ricci disse...

Meu caro Wilson, muito bom esse teu espaço. Gosto sempre de ler tudo por aqui. Abraços

Vicente Siqueira disse...

Oi, poeta.
Gosto da sua visita.
De repente... Guanais...
Quer mais?

Falando em espelho... eu não havia pensado na possibilidade da distorção, mas analizando (depois da sua observação) cheguei à conclusão de que eles são uns chatos. Só existem pra mostrar as nossas imperfeições, né?
Obrigado pela dica, poeta. Talvez eu explore um pouco o tema.

Vicente

Loba disse...

Legal esta troca entre poetas! Estive lá e li o poema poor inteiro!
Beijoconas

Anônimo disse...

I say briefly: Best! Useful information. Good job guys.
»

Anônimo disse...

Looks nice! Awesome content. Good job guys.
»