segunda-feira, agosto 28, 2006

Rasante

Aqui dentro
de mim
o necessário
movimento
do sangue
em seu trajeto
labirinto
que o leva
só até
onde vôo.

4 comentários:

Clauky Saba disse...

belo rasante!

poetabraços

clauky

Loba disse...

Belo por demais! Mas eu tenho uma curiosidade que anda me devorando!!!! rs... Um dia te digo, viu?
Beijos muitos

Vicente Siqueira disse...

Oi, Poeta.
Eu sei que você passou por lá.
Eu demoro, às vezes, pela lida da vida, mas à noite, na hora imprópria da ronda, quando ponho à prova a capacidade de não ficar com inveja, sempre dou um jeito de te visitar, ainda que seja um rasante, rápido e rasteiro. Mesmo que eu não consiga alcançar ninguém nos vôos.
Abraços, poeta.

Vicente

Thiago Ponce de Moraes disse...

Você tem poemas bastante precisos. Parabéns.
Interessante estar por aqui.

Um abraço;

Thiago.