domingo, maio 11, 2008

Auto - retrato




( À quem me perguntou o motivo )




sempre
assim
encostado
na parede


porque ela
existe
e eu não.

3 comentários:

Cynthia Lopes disse...

Eu não sei quem lhe perguntou o motivo, meu poetamigo, mas amei seus versos (como sempre!) e seu auto-retrato (celular!). Um beijão desta sua amiga e fã

;)

Dora disse...

Depénde...Depende...Eu achei que a parede não existe...E você, sim!!!!!
Em carne, osso, juventude, beleza e cara séria! rs
Beijos!!!!!!!!!!
Dora

Sady Folch disse...

Wilson, gostei muito do seu estilo. O encontrei no Poesia na Veia. Estou fazendo um curso de formação de escritores em São Paulo, e para tanto precisei de um blog. Gostaria de poder acrescentar este link a minha página.
Passarei mais vezes por aqui.
Obrigado
Sady