sexta-feira, maio 23, 2008

Oferenda

chego
a pé
: mãos
vazias

ofereço
algo
que
você

ainda
não
sabe
o que é

talvez
mereça.

3 comentários:

Dora disse...

Um gesto...Um movimento interior, que não se reflete na "praticidade"...O que será? Só poderá ser um "valor" para quem oferta. Quem recebe, saberá avaliar a oferta?
Versos que me deixam ficar progredindo na conversa aqui...rs
Beijos.
Dora

sôdoida disse...

Putitanga, seja lá o que for: eu mereço, SIM - me dá!!! :-| rs. Bjo, bonitão!

Anônimo disse...

Sua poesia é delirante!
Beijos