quarta-feira, setembro 06, 2006

Afasia

Tão frio
aqui onde escrevo
as palavras
não querem
sair
da caneta.

5 comentários:

Thiago Ponce de Moraes disse...

Apareça sempre, meu caro.

Não tenho colocado muitos textos, mas, de qualquer forma, sempre tento apresentar alguma coisa.

Um abraço;

Ponce.

Vicente Siqueira disse...

Oi, Poeta.
Sua caneta está com afasia, porque não pode falar,nem pode escrever.
Mas você não.
Sua voz sai redondinha pela palavra escrita, que até nos parece tátil ou mímica.
Então viva a afasia que lhe faz pródigo em imagens poéticas.
Vida longa, poeta.
Abraços.
Vicente

Loba disse...

O Vicente disse tudo. Sobrou sintetizá-lo: pra um poeta nem é preciso caneta!
beijãozão

Fernando Palma disse...

Gostei deste aqui. Gosto muito da metalingistica...

diovvani disse...

rsrs... Às vezes isso acontece comigo. Muito bom camarada!