terça-feira, setembro 19, 2006

Rasante V

O tempo leva eu
vôo
chover um dia

também
sou
poeira de estrelas

do mar.

8 comentários:

elaine pauvolid disse...

adorei, rasante V
o cinco lembra uma asa-delta mergulhando, mergulhando mar
beijos
elaine

Fernanda disse...

seria vc poeira pq afinal sempre fica espalhao por onde passa? beijos

Clauky Saba disse...

minino! tu estás escrevendo todo dia (ou quase)? Está uma beleza!

São mini-preciosidades, poeiras estelares, vôo rasantes nada rasos...

um rasante poetabraço pra ti

Dora disse...

Que contorções minha mente fez aqui...Quase fiquei com torcicolo mental! rs
Vôo que parece "vou", que parece que voa e vai...
E estrela que se pensa ser a do céu, mas é a "do mar".
Enfim, "rasante" clareia tudo: eu assisti a um vôo que despenca em chuva.Empoeirada.
Acho tudo boniteza!
Beijo.
Dora

Jéssica disse...

Venha me visitar aqui no meu cantinho, senta num lugar especial que eu afofei pra você, se delicie e me faz um carinho, mas antes de sair, não esquece de deixar o seu perfume que nem eu estou deixando o meu aqui... e pronto, tomara que nunca mais a gente se perca...rs... Adoro visitas e carinho! Espero você muitas vezes! Beijo*.*

Bianca Tupinambá disse...

Gostei de suas poesias tb Wilson!
Eu sou muito "café-com-leite" em termos de poesia , mas adoro ler e sentir a emoção que elas carregam!
Parabens pelas belas palavras.
beijos
Bia

Vicente Siqueira disse...

Oi, Poeta.
Seu rasante está cada vez mais profundo.
Em breve chega no fundo, aí então haja estrelas pra levantar poeira.
Doces.
Vicente

Clauky Saba disse...

em rasante vos digo: pousagem liberada para outros poemas ;)

Pode sim poetamigo. Desde já agradeço pela (a)colhida.

Poetabraços