quinta-feira, setembro 28, 2006

Selvagem

vasto o silêncio
é só
um poema

: indomável
descansa de poetas

e de palavras.

8 comentários:

Márcia(clarinha) disse...

silêncio ensurdecedor...machuca!
beijossssssssss

Anônimo disse...

OI!!!PASSANDO P/CONHECER OS SUES BLOGS!!! ADORO POESIA, POEMAS, CONTOS E CRÔNICAS!!!SOU PROFA DE LITERATURA, ESCREVO NOS MEUS BLOGS
ADORO LITERATURA, ARTES, CINEMA!!!
ESSES POEMAS DESTE BLOG, SÃO SEUS???COLOQUE O NOME!!!
TE CONVIDO P/FAZER A SUA APRECIAÇÃO E DAR SUA OPINIÃO, OK???
http://keka-dan.myblog.com.br
http://paixõesesegredos.myblog.com.br
te espero p/lá!!! Tenha um fds magnífico!!!bjs Raquel Keka

Mary disse...

Gostei muito de teus poemas!

Vou voltar mais vezes.

Bjus!

Vicente Siqueira disse...

Oi Poeta.
Conseguiu domar o selvagem e indomável silêncio, hein?
Deixo doces.
Vicente

Loba disse...

Sabe o que me ocorre agora (depois de ler tudo que não havia lido)? Sua poesia tem, pra mim, um mistério fascinante! Não consigo apenas interpretá-la com meus sentimentos (que é o que normalmente faço). Estou sempre a querer entrar nos seus e a desvendar este Ser poético! Pode? rs...
Beijos muitos e saudades demais, viu?
PS. Tudo Inútil me deixou encantadíssima!!!!!

diovvani disse...

Silêncio é bom companheiro. Se vasto, preenche nossos espaços vazios. MOntanhosoAbraçoDasMinasGerais.

E.T.: pode ficar a vontade com os poeminas. Gosto deles soltos no mundo.

Anônimo disse...

às vezes o silêncio fala mais.
muito mais que selvagens e estragadas palavras...

te beijo


ps. não consigo comentar lá no outro blog;


Nefertari

Dora disse...

Esse silêncio tão enorme me situou a imaginação no espaço sideral e de lá intuí um poema mudo, cujas palavras são desnecessárias no vácuo...Esse poema "espacial" pareceu-me semelhante ao seu que é "selvagem", indomável e sem criador.
Beijo meu.
Dora