sexta-feira, outubro 13, 2006

Momento II

o silêncio
(contra)organizado
em poemas
vastos
continentes emergindo
de oceanos
e lagos obscuros
estrategicamente
aninhados sobre o céu
da boca
: o fundo falso
do poço.

8 comentários:

Fernanda disse...

Sob o céu da boca ... gostei disso. Beijos.

Jéssica disse...

Simples e lindo. Gostei!
Bom final de semana, beijo*.*

Jéssica disse...

Tirei, não era meu, e como não dei o crédito a pessoa reclamou e com razão, só q depois disso fui atrás e nem dela era...rs... mas td bem... outros melhores virão, se não meus, outros. Vc chegou a ler? Tb têm pego no meu pé por causa dos textos e imagens sensuais. Vejo tantos por aí, no blogspot mesmo, com obscenidades, q sinceramente não acho q o meu tenha. Enfim, dançando conforme a música... e que remédio, né? Beijo e obrigada pelo carinho*.*

Élcio disse...

Bárbaro esse seu espaco...gostei mto do q andei lendo.
Parabens pelos poemas concretos...por vezes tento algo nessa linha, ensaios nada mais q ensaios...adimiro akeles q dominam esse raciocinio.

É isso ai
voltarei mais vezes.

[ ]´s

Nilson Barcelli disse...

Já aqui não vinha há algum tempo.
Mas recuperei porque estive a ler vários poemas seus.
A sua poesia é muito característica sua, mas é de grande qualidade. Gosto de a ler sempre que o visito.
Um abraço.

朝川栄一 [Asakawa Eiichi] disse...

belas imagens wilson!... agora, com o tempo e com a calma te agradeço a gentileza da visita, a surpresa pelo convite ao teu outro cantinho... agora sou eu quem faço gosto de vir aqui e ficar. abraços,

Jéssica disse...

Hoje eu estou em silêncio... e como ele faaaaaala.
Lindo dia procê, beijo*.*

Dora disse...

Os poemas são o silêncio "falado". Os seus, pelo menos, o são...
E eu apenas adivinho os "conteúdos", ou "continentes" deles...
Beijos.
Dora