segunda-feira, novembro 13, 2006

Exercício

corro
sempre
mais
rápido

que eu
e os
medos
todos

não
podem
me
alcançar.

10 comentários:

Mauro Noleto disse...

Caro Wilson,

essa palimpnóia a provocar encontros, né. Hoje encontrei seus poemas e seu blog. Se me permitires deixarei um link no meu Postais. Até.

Mauro

Anônimo disse...

corre , corre...
isso mesmo!

te beijo

olha as segundas-feiras estou em blog feito por amigos, o
http://marmotaeletrica.blogspot.com

mary disse...

Esse é um bom exercício! :)

Bjus!

Loba disse...

Medos não me alcançam... mas não corro mais rápido que eu, infelizmente!
Seus poemas sempre fazem a gente pensar... tou aqui pensando em tudo que me alcança. Inclusive e principalmente: saudade!!! rs
Beijão poeta

Ademir Antônio Bacca disse...

Wilson,

linkei teu blog lá no meu
grande abraço
ademir

Dora disse...

Vc desdobrou-se. Deixou um "eu" desmembrado e deixou-me encantada com esse subterfúgio...
Li sobre a menção honrosa que vc ganhou no concurso da Prefeitura de Piracicaba. Parabéns, Wilson.
Você é merecedor dela e da nossa admiração!
Um abraço!
Dora

Enzo Carlo Barrocco disse...

A síntese se dá muitíssimo bem com a poesia. Seus poemas experimentam essa variante que considero perfeita. Abraços

Anônimo disse...

Com grande satisfação conheço seu espaço recheado por belos poemas.
Parabéns, Wilson.

claudia disse...

a mim andam derrubando


beijos

Val Freitas disse...

só a poesia alcança tão fundo.