terça-feira, julho 24, 2007

"QUANDO DEIXA-SE DE AMAR..."

tem que
se recolher
dos espinhos
(a carne)

ainda resta
abrir
nos olhos
a alma

buscar
o amanhecer
dos dias
esquecidos

dentro
da noite
: fora
do sonho.

com a Loba/Euza Noronha

5 comentários:

Fernanda Passos disse...

Oi. Obrigada pela visita. Posso saber como me encontrou? ;)
Curiosidade somente.
E claro que pode usar um poema meu. É uma honra. Só me diga qual, onde e quando. Beleza?

E tua poesia é linda. É preciso buscar fora dos sonhos, na realidade.
Bjs.

Jéssica disse...

Estava aqui pondo em dia minha leitura de vc... e saboreando cada palavra, cada sentido... Gostei de td, pra variar... amei 'reino'... Um beijo*.*

Loba disse...

Beijo poeta sumido!!!!

Anônimo disse...

quando se deixa de amar, outros sonhos povoam nossas mentes..
é a vida que anda em ciclos...

te beijo

Fernanda Passos disse...

Obrigada pelo poema no blog. É um honra pra mim.
Bj.