domingo, maio 18, 2008

Blindagem

perda
sobre
perda
todo feito
de silêncios

não dá pra
ficar em cima

o muro
é alto demais
e apaga
o outro
lado.

4 comentários:

Giu disse...

Extraordinário o seu poder de unir/desunir palavras tão diversas em versos, ao final, tão coesos.
Tenho acompanhado as suas letras na CBJE e feliz estou por encontrar este seu espaço, que me permite navegar mais calmamente entre os seus escritos.
Feliz domingo e um grande abraço,
Giulia

Loba disse...

Não pense que estou longe. Moro aqui tanto qto vc mora lá.
É que ando pensativa... e tentativa! rs... não consigo fazer o que me prometi. tenho tentado muito, mas não sai poema nenhum, viu?
Tou gostando um tantão de te ver poetando assim. continue e quem sabe me leva junto, né?
beijãozão

Vieira Calado disse...

Meu caro:
Você deve estar a pensar que que me esqueci do plano.
Mas não.
Estou num bar, neste momento, em condições precárias. Quando você quiser, diga que eu faço a postagem.
Tá bem?
Um forte abraço.

Dauri Batisti disse...

Sou visitante de primeira chegada lendo seus versos curtos, condensados, bonitos.