domingo, dezembro 03, 2006

Aceno

sem nome
tudo
que não existe
exibe
um brilho
desnecessário.

5 comentários:

Anônimo disse...

brilho desnecessário?
isso é o que aqui não tem!
suas letras são brilho necessário!

te beijo

Taís

douglas D. disse...

escrevi sobre luzes-poesia lá no vomitando...de alguma forma, acho que nossas imagens aproximam-se.
abs!

Anônimo disse...

Ainda que dizendo "Não ao Poema", voltei. Porque sentia saudade de estar entre pessoas queridas. Porque ver Meu Porto deserto de passos, me entristece,faz com que me sinta só, voltei...
O meu beijo.

Míriam Monteiro - http://migram.blog.uol.com.br

Loba disse...

Mas depende do anônimo... algumas pessoas brilham até mesmo no anonimato! rs...
E como disse a Taís, por aqui todo brilho é alimento!
Beijocas

Val Freitas disse...

até o que inventamos, creio eu.
gosto desse toque pessoal, todo seu, sobre um poema que mais parece uma conversa íntima.