segunda-feira, abril 23, 2007

Perdoável

meus braços abertos
e todo abraço
só acontece
na despedida

meus braços abertos
são portas
abertas
só de saída.(?)

(ao Pai que nunca abracei - em memória)

6 comentários:

claudia disse...

gostei do poema

muito

beijos

PHYLOS disse...

Olá, gostei do texto. E olha que depois que fiz oficina com a Flávia Rocha (onde levei uma surra de poesia) fiquei bastante exigente. Abraço forte.

Taís Morais disse...

hummm...
É Wilson, por vezes estes braços abertos nos causam dor, outras nem tanto.
Somente quem tem a falta é que sabe onde lhe dói.

te beijo

Taísinha

Loba disse...

Seus braços abertos são portas sim, mas não apenas de saída. O amor não se manifesta apenas em gestos, né?
Te abraço, apertadinho. E beijo, com carinho.

Leandro Jardim disse...

bonito, triste...

Dora disse...

Não são apenas os braços abertos que acolhem o amor. No coração aberto o amor é mais oculto e verdadeiro.
Abraço você, pelo Pai que você abraçou na despedida!
Dora