segunda-feira, novembro 12, 2007

Ao mesmo assunto &

(a partir de um poema da Loba)

Poesia
tem
chuva e sol

momentos
de
claro
escuro
frio calor

muitas
portas
e janelas

corre
corre
de poetas

e
não poetas

tentando
entrar ou
sair.

###

Hoje tem texto meu na Garganta da Serpente

4 comentários:

Erly Welton disse...

Nunca deixo de ler este teu blog mas agora, relendo várias postagens me sinto na obrigação de dizer: muito bom!! Foi só por isso que fiquei seu fã. Abraços

Anônimo disse...

A poesia está presente em tudo, vc já reparou?
basta olhar direitinho.

te beijo

alex pinheiro disse...

Um corredor, uma porta e imensidão de versos trôpegos e ufanados, quando conseguem sair...
Corre corre de poetas foi perfeito!

Abraços e poéticas invenções!

loba disse...

o poeta vê poesia onde o resto dos mortais vê apenas mapa-mundi!
beijo