sexta-feira, novembro 16, 2007

Astronomia

acolhido
no
silêncio
do
mistério

tem
um
passarinho
morto

(chocando
o
sol).

9 comentários:

assis freitas disse...

Cara que imagem fantástica o final desse poema. Abração.

loba disse...

eu me rendo:
chocando o sol, como disse o assis, é fantástico!!!
Vc é fantástico.
beijo poetinha

Vieira Calado disse...

Pois é!...
É o Sol que choca todas as coisas. Bem observada, essa imagem!
Um abraço.

douglas D. disse...

muito bom!

alex pinheiro disse...

Natimorta natureza torta...
Em todos os sentidos,,, Mas se for por um novo sol, que venha com camada de ozônio grátis, rs

Abraços e realistas invenções!

Cynthia Lopes disse...

Que duelo de palavras! Muito bom...
tenho coisas novas no meu blog, venha e comente, abraços, Cynthia

A Gata por um Fio disse...

Lindo esse poema, Wilson...adorei...

jorgeanabraga.zip.net disse...

que coisa delicadsa, vc e eseu cemitério de navios...termino de escrever o meu cemitério de espumas...posso linkar seu blog?

Alex Mattioli disse...

Gostaria de reiterar aqui que achei genial este poema. Uma ave sem vida chocando o sol, o que há de mais quente. Além de belo, serviu-me de inspiração para um poema.
Parabéns e obrigado.