sábado, novembro 03, 2007

Objeto

quero
apenas
que
o poema
exista

e
funcione
um
instante

se
possível

que
não
o
decifrem

5 comentários:

Célia Lima disse...

Ora! Que boa surpresa, Wilson!:-) Não decifro, mas sinto, aqui, o poema que existe por si. Que bom te encontrar, poeta. Beijos pra ti, amigo.

Diana Pilatti disse...

me cativas com esse teu jeito leminskiano de poetar...

loba disse...

a gente não decifra... a gente admira e sente!
beijo poeta.

. disse...

Vezes que quero ser entendido e não rola,,, prefiro o escondido enigmático... Melhor a ser mal interpretado, rs

Belo voltar acá,,, Estou numa rápida por lá no InventO também,,, passes noutra hora deixar impresso ponto de vista,,,

Abraços e reveladoras invenções!

Cynthia Lopes disse...

Cada leitura, é uma leitura para mim, o significado é minha tradução, meu momento. Assim, nunca indecifrável mas pleno de decifrações.
Um abraço poeta amigo e sempre surpreendente! Cynthia