sexta-feira, dezembro 14, 2007

Oferenda

dormir
alimenta

: a
noite me

devora.

4 comentários:

Fernanda Passos disse...

as noites são ébrias. e nos perdemos nos goles explícitos que ela traz.

amo a noite. tenho poesias ainda n publicadas sobre essa moça.
beijo grande.

  disse...

Um contragosto,,, em verdade sou alimento da noite quando não durmo,,, Bela reflexação proposta...

Abraços e oferecidas invenções!

Célia Lima disse...

Poeta, essas suas poucas linhas são sempre de tirar o fôlego. Gosto muito mesmo. E, não raro, me identifico, como nessa oferenda! Nem pestanejo! :-) Entrego-me! Parabéns. Beijos.

Adélia Rocha disse...

Como sempre, excelente! Poucas palavras, uma infinidade de significados. Um beijo, Bárbara