quinta-feira, fevereiro 28, 2008

biografia em 2 atos

I

um rio
seco

ladeira
acima.

II

desagua
na
fonte.

5 comentários:

Dora disse...

Que retorno foi esse? Querer re-nascer é lindo! É isso que se passa aqui?
Beijos, amigo poeta querido.
Dora

Anônimo disse...

Rios de nós... ladeira abaixo ou acima...
precisa apenas desaguar.

te beijo com carinho

Taís

Loba disse...

de seco este rio só tem a tinta da impressão! rs...
beijo poetinha. saudade em dobro.

alex pinheiro disse...

E se não é uma auto-depreciação!!! rs
A gente tem disso mesmo,,, acho doença de poeta... rs

Abraços e biográficas invenções!

Anônimo disse...

Tanto, em tão puco espaço! Lindíssimo poema, Wilson.
O meu beijo...

Míriam Monteiro - http://migram.blog.uol.com.br