sexta-feira, fevereiro 01, 2008

duas coisas horriveis

o dia
nascendo
& eu

- ainda
sem
dormir -

7 comentários:

Cynthia Lopes disse...

Oi, Wilson, relaxa... vai ver o dia nascer, comprar um pão quentinho, fazer aquele café! Desperta, vai a praia, caminha um pouco: por certo a noite vc vai dormir melhor. O que angustia é isto, de achar horrível. É só uma noite... bjs e descanse, continue a fazer do cotidiano poesia que tudo vai acabar bem. Cynthia

Célia Lima disse...

Isso é mesmo muita perseguição... Duas ou três? Se ao menos não amnhecesse... rs... Brincadeira! (Bom, nem tanto! Hoje estou melancólica) Fantástico, poeta!!! Beijos.

Alex Mattioli disse...

Um belo poeta; um eu-lírico horrível ... como nascer!
Muito bem empregado o & e o travessão.
Parabéns, Wilson!
Abraço.

Loba disse...

pois é, tou de volta. carregando muitas saudades - de vc, demais!!!!
mas falando de insônia, dormi tanto que agora só quero ficar acordada. e se possivel, juntando os cacos do silêncio pra que ele vire algazarra de passaredo!
as duas coisas horríveis podem se transformar em festa, poeta. basta vc querer! rs...
belos poemas. todos. especialmente, afasia!
beijão

poetriz disse...

Insônia é horrível...
Mas seu blog é maravilhoso!

bjs!

Dora disse...

A insônia é recorrente nos seus poemas. Coisa de poetas, eu sei...
Mas, o dia nascer não é coisa horrível, pode crer.
Beijos, poeta.
Dora

Vieira Calado disse...

Muito bons os seus poemetos (como eu lhes chamo - que também cultivo a modalidade...).
Desejo-lhe uma Boa Páscoa.