sábado, abril 26, 2008

Bilhete (que não enviei)

eu não tenho casa
não tenho carro
nem dinheiro
eu não tenho sabados
não tenho domingos
nem feriados

eu só tenho:
este carinho
este abraço
este beijo
e essa Vontade
que dói tanto
e não serve pra nada.

5 comentários:

Dora disse...

Essa Vontade serve para tudo! E não deveria doer...
Tenho dito!
Beijos, poetamigo!
Dora

Loba disse...

vc não enviou, mas eu recebi. era pra mim? se não, extraviou e caiu em mim! me deitei no carinho, sorvi o abraço, me derramei no beijo e da vontade eu me cobri. e vc ainda diz que pra nada ia servir?
agora que minha mudez foi rompida eu digo: ficar sem vc é como perder um pedaço de mim - o melhor, o mais interessante, o mais instigante: a poesia!!!
beijo e beijo

Jota Effe Esse disse...

É essa Vontade que move o mundo, sem ela não somos nada. Meu abraço.

(l' excessive) disse...

Linda, linda!
Enviada ou não, é de uma beleza sem par!

Cynthia Lopes disse...

Seja para quem for nossos versos são bilhetes certeiros que sempre enviamos. Há algum tempo não vinha a seu recanto e quando apareço, uau... é muita coisa boa, em poema... Um beijão, poetamigo